As mulheres estão cada dia subindo mais um degrau no quesito igualdade de gênero. Essa luta constante nos faz perceber o quanto ainda temos a conquistar. Como diria a cantora Pitty: “Quase não é lá!”, e a área de TI ainda tem muito a se adaptar para ter mais mulheres ocupando cargos técnicos e de liderança, e foi sobre isso que o Byte Girl falou. Palestras, workshops e trocas de ideias rolaram nesse evento onde 80% eram de mulheres. 


O assunto mais abordado foi sobre o preconceito. Eu já falei aqui no blog, sobre como seguir a carreira de TI e os pontos negativos que existem nela, principalmente para as mulheres. 

Minha opinião sobre: 

Eu trabalho na área de TI há mais ou menos quatro anos e nunca sofri nenhum tipo de preconceito em faculdade ou trabalho. Sempre fui muito bem aceita! No último emprego eu era a única mulher na equipe de TI: era respeitada, sempre tinha ajuda de algum colega da equipe, e muitas vezes eles me procuravam pra algum tipo de suporte também. Nunca ouvi piadinhas sem graça ou algum tipo de comentário que insinuasse que eu não deveria estar ali. Que ali não era lugar para mulher! Claro que existe lugares onde esse paraíso não existe mas nós mulheres devemos aprender a conviver com isso. Mas como, Mayara? É simples! 

Imagine um homem trabalhando em uma equipe onde só exista mulheres? Ele também pode sofrer preconceito principalmente sobre sua sexualidade. Ele vai passar o dia ouvindo assuntos que não lhe agradam, como: novela, maquiagem, roupas, sapatos, aquela garota brega ou aquele gatinho do outro setor... Enfim, coisas que existem no nosso mundo. 

O que eu quero dizer com isso é que nós mulheres não devemos desistir dos nossos sonhos por causa disso. Quando eu era analista nível 1 trabalhava com várias mulheres e não aguentava elas falando de novelas e BBB o dia inteiro. Já como nível 2 onde eram apenas homens eu conseguia gostar dos assuntos deles: filmes, séries, tecnologia, música, moto, carro... Achava tudo engraçado! Lógico que sentia falta de ter assuntos de meninas mas aquilo não me atrapalhava. Não me fazia desistir de nada! 

Devemos pensar primeiramente nos nossos sonhos, no que gostamos de fazer. Devemos aprender a conviver com as diferenças e quem sabe, aprender um pouco sobre tudo para que possamos também participar do assuntos deles, porquê não? Ouviu uma piada sem graça ou sofreu algum tipo de preconceito? Exija respeito! Você está ali porque sabe tanto quanto ele ou mais! Talvez algumas meninas lendo isso não concordem, mas a maioria dos casos de preconceitos partem da mulheres. Isso mesmo! De nós mesmos! Eu já ouvi algo do tipo: "eu não sei como você aguenta trabalhar só com homens", "que estranho mulher trabalhando com TI", "porque você não muda de curso? você combina com outra profissão"... E ouvi isso de mulheres, acreditem... 

Preconceito existe? Sim! Mas em qualquer área! Então meninas se vocês gostam de informática ou qualquer outra profissão que dizem ser "apenas para homens", não desistam! Estudem, exijam seu lugar, se esforcem e vão à luta! Eu amo TI! Adoro trabalhar com informática e pretendo levar isso para sempre em minha vida! 

O Byte Girl foi um evento maravilhoso! Palestras sobre preconceito, desenvolvimento web, área de gestão, de programação e muito mais. Parabéns a toda equipe PyLadies e quem venham muitos outros eventos como este!








Deixe um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse. Esse espaço é seu!
Espero que tenha gostado do blog e volte sempre!